sábado, 26 de maio de 2012

Correr em areia

Esta mensagem pretende desmistificar um pouco a ideia errada de ser tortuoso correr em superfície de areia.

A Prova do Sal decorre na praia e portanto a superfície é essencialmente constituída por areia mas...

Por um lado, deve-se ter em atenção que a Praia dos Moinhos, local de partida e chegada, se situa na margem sul do rio Tejo, a montante da ponte Vasco da Gama. Apesar da distância ao mar, as marés fazem-se sentir de forma assinalável e com o tempo os sedimentos suspensos na massa de água foram-se depositando na margem até criarem a praia como hoje a conhecemos. A consistência e abundância da areia nada têm a ver com o que se pode encontrar na orla costeira de Portugal, onde as ondas do oceano Atlântico exercem a sua magia. Andar ou correr na Praia dos Moinhos é equiparável à sensação que se tem quando se movem em terra batida, não se verificando o afundamento do pé ou a incómoda projecção de areia durante o movimento.

Por outro lado, a altura escolhida para a realização da prova, coincide com o período de maré baixa, expondo uma vasta área de superfície compacta com uma inclinação insignificante. Nestas condições, qualquer pessoa que corra ou caminhe na praia, tem tendência a procurar encontrar o trajecto perfeito, mais seco e compacto e que permite uma maior velocidade com um menor arrasto. Pela experiência verifica-se que o ideal é seguir a linha de fronteira entre a areia húmida e a areia seca, facilmente reconhecível pela reflexo do sol. A imagem em baixo foi tirada durante a descida da maré e as pegadas visíveis já têm algum tempo. Aqui, a trajectória ideal seria um pouco mais para a esquerda, em direcção ao rio, onde se encontra a areia mais húmida. Em caso de dúvidas, o melhor mesmo é seguir os participantes mais rápidos.



Por fim, importa referir que uma parte do percurso é feita em estradão que pode conter alguma vegetação e que apresenta rastos dos rodados das máquinas que por aqui circulam, pelo que devem escolher bem o local onde colocam os pés.
Por esta razão é fortemente recomendado que se usem sapatilhas de corrida e que não se aventurem em correr descalços
A transição entre a praia e o estradão compreende uma zona de cerca de 300m em que a superfície pode estar um pouco húmida. Aqui aconselha-se a seguirem as indicações dos assistentes da prova, seguindo um percurso sempre perto das rochas, não se aventurando em atalhos que podem atrasar a vossa progressão devido à possibilidade de afundarem os pés até aos tornozelos e ficarem com as sapatilhas encharcadas.


Espero ter contribuído um pouco para o desmistificar da corrida em areia. Esta prova é acessível a qualquer pessoa, sendo a boa disposição um ingrediente sempre desejável.
Bons treinos.

Sem comentários:

Publicar um comentário